A CONFIANÇA É COMO UM ESPIRRO




A confiança é uma necessidade humana básica. Sem confiança não se constrói relacionamentos, nem empresas.

Sem confiança não é possível realizar um casamento, nem fechar um negócio.


A confiança faz parte de todas as relações - e ouso dizer da maior parte de interações - que temos no nosso dia a dia.

Pense por um minuto, sem confiança não pegamos o elevador do prédio ou bebemos um copo d'água. Precisamos confiar que o elevador não vai cair e que a água que chega em nossa casa é tratada.


Em especial quando falamos de relacionamentos a confiança é uma peça chave para construirmos relacionamentos duradouros.


Um artigo publicado pelo departamento de psicologia experimental de Oxford identificou que a construção de confiança e conforto é uma “etapa essencial” em todos os relacionamentos. É nessa fase que as pessoas começam a baixar a “sua guarda” e “testar a temperatura da água” para ver se o relacionamento pode ser estável e sustentável no futuro. Nesse estágio nós buscamos sinais de honestidade, perdão e não-violência.


Mas o que é confiança?


Confiar no outro é uma mistura de “se jogar” no desconhecido e depositar fé no presente.

A confiança não é algo que nasce pronto. Ela é construída no tempo, é uma etapa que envolve sentimentos, observações, e experimentações. À medida que vamos vivendo as “coisas”, podemos ir descobrindo o quanto e, em que medida, podemos confiar nelas.


Pra mim a confiança é uma grande salada mista.


A confiança gira em torno de uma certa expectativa, mas não se resume a ela.

A confiança traz uma espécie de segurança, mas está longe de significar isso.

A confiança envolve um pouco de entrega, mas não se sustenta só nela.

A confiança precisa de uma certa , mas também envolve quase uma “probabilidade matemática”.


Pra mim a melhor forma de explicar a confiança é com um espirro


Eu não sei vocês, mas pra mim é humanamente impossível espirrar sem fechar os olhos. Então, quando eu estou dirigindo e tenho vontade de espirrar, eu tenho que confiar que durante aqueles breves segundos vai dar tudo certo. É uma mistura de entrega ao momento (salto de fé) com dados de experiências anteriores (espirros da vida) que me fazem confiar que vai dar tudo certo.

Parece bobo, mas eu acredito que é uma forma simples de explicar a confiança.

Pela minha experiência eu tenho uma certa segurança e expectativa de que vai dar tudo certo, mas a verdade é que não posso garantir. Em alguma medida é também uma questão de entrega e de que vai dar tudo certo.


Seja como for, pra mim o principal é que a confiança é uma escolha. Você escolhe confiar, seja na pessoa, na empresa, no serviço, no produto.


E podemos melhorar nossa consciência e nossa habilidade de fazer escolhas.


Confiar é um processo, precisamos de tempo e de convivência. Mas existem formas de trazer consciência para isso.


Para ajudar com a missão de encontrar melhores formar de nos relacionar, do dia 08 a 14 de fevereiro teremos a Missão Amuta: será uma semana de conteúdos, práticas e eventos muito especiais que podem te ajudar a trazer consciência e mudanças para suas relações.


Bora? (Inscrições gratuitas)